sábado, 27 de fevereiro de 2016

AVIVAMENTO E SANTIDADE

AVIVAMENTO
  • Profeta: A falta dele corresponde à ausência de avivamento. É necessário um que receba a Palavra de Deus e que tenha coragem diante dos poderosos deste mundo e autoridade sobre o povo: 1Rs 18.22.
  • Altar: é uma palavra associada à toda a Escritura. Na situação relatada no texto de 1Rs 18, ele foi construído com 12 pedras, o que representa a união e a colaboração dos 12 apóstolos. Para que haja avivamento, o altar precisa ser reparado e não pode estar contaminado: 1Rs 18.31-33.
  • Cântaro: Elias enfrentou um grande desafio: conseguir cântaros de água em tempo  de grave crise de seca. Estes 4 cântaros podem simbolizar a gratidão, a adoração, a fé e a esperança: 1Rs 18.34,35.
  • Mão: Precisamos da mão que vem de cima. Ela é a mão que criou o homem, que fez milagres no Egito e que foi pedida pelos apóstolos: 1Rs 18.44; At 4.31.
  • Conclusão: quando estas 4 chaves foram utilizadas, caiu abundante chuva sobre a terra.

Todo verdadeiro avivamento tem a marca da SANTIDADE: Is 11.9; Jl 2.1; 1Pe 1.16.
Biblicamente, santidade é uma separação, uma entrega total a Deus: Ap 22.11.
Santidade nunca foi sem será a escravidão a costumes e sistemas, ou a regras e preceitos, mas a oferta integral de um filho que decide lançar-se nos braços do Pai: Hb 3.2.
A falta de santidade que se nota hoje na Igreja de Cristo é resultado da falta de humilhação. Muitos se esquecem do que é dito em 2Cr 7.14. Volte ao princípio deste versículo: se o meu povo... se humilhar...
Como declarou James Burns, "avivamento significa humilhação, um reconhecimento de nossas falhas, um coração aberto para confessar, uma decisão de abandonar a vida de egoísmo e a negligência da cruz e, finalmente, a volta para uma vida de real renúncia, de permanente consagração".

Alguns efeitos do avivamento:
  • Ele nos deixa cheios de apetite pela Palavra: Sl 119; Hb 3.2.
  • Ele nos torna submissos ao senhorio de Cristo: Gl 2.20.
  • Ele nos cria uma solidariedade pelo evangelismo: At 1.8; 2Co 2.14,15.
  • Ele nos torna sensíveis à atuação do Espírito Santo: Sl 42.2; At 2.38.
Resultados do avivamento:
  • Nova obediência.
  • Novas iniciativas.
  • Nova direção.
  • Nova determinação.
  • Nova atmosfera espiritual.
  • Nova ousadia.
  • Referência bíblica: At 2

Avivamento produz sinais
  • A Palavra de Deus crescia: At 11.19.
  • O número dos discípulos se multiplicava: At 6.9,10.
  • Grande parte dos sacerdotes obedecia a fé: At 6.5.


Poderá gostar também de ler:

Até a próxima!
Fica na paz!

terça-feira, 16 de fevereiro de 2016

A origem das nações

O mundo antigo era então colonizado pelos descendentes dos três filhos de Noé.
1. Os descendentes de Jafé (Gn 10.2-5).
Alguns de seus descendentes e os povos que eles teriam fundado seriam:
  • Gomer (Alemanha).
  • Magogue, Tubal e Meseque (Rússia).
  • Madai (Pérsia).
  • Javã (Grécia).
  • Tiras (Itália).
  • Togarma (Armênia).
  • Társis (Espanha).
  • Quitim (Chipre).



2. Os descendentes de Cam (Gn 10.6-20).

Alguns de seus descendentes e os povos que eles teriam fundado seriam:
  • Cuxe (Etiópia).
  • Mizraim (Egito).
  • Pute (África).
  • Canaã (os cananeus da Palestina).
  • Ninrode (Babilônia e Assíria).
  • Sidom (Fenícia).
  • Hete (os hititas).
  • Jebus (os jebuseus, ocupantes de Jerusalém antes do reinado de Davi).
  • Casluim (os filisteus).
  • Sin (possível fundador dos povos asiáticos da China, Japão, Índia etc.).
3. Os descendentes de Sem (Gn 10.21-31; 11.10-32).
  • Por intermédio de Abraão, Isaque e Jacó: a nação israelita.
  • Por intermédio de Abraão, Ismael e Esaú: os países árabes do Oriente Médio.
O antropólogo Arthur Custance escreve:
Assim, concluímos que, da família de Noé, originaram-se todos os povos do mundo, pré-históricos e históricos. Os eventos descritos relativos a Gênesis 6--10 e particularmente as afirmações proféticas do próprio Noé em Gênesis 9.25-28, com respeito ao futuro de seus  - Sem, Cam e Jafé -, articulam-se conjuntamente para prover-nos a descrição mais razoável da primeira história da humanidade, uma história que, corretamente compreendida, não requer de forma alguma que acreditemos ser o homem moderno começado com a estatura de um símio e que só alcançou a condição civilizada depois de um longo percurso evolucionário. Pelo contrário, ela mostra-nos que esse homem teve um começo certo por intermédio de uma única família, que espalhou por uma terra não povoada o legado acumulado do mundo antes do dilúvio. (Genesis and Early Man.p.56).

Você vai gostar de ler esse artigo. É muito bom: 

O que a Bíblia quer dizer quando afirma que Deus se arrependeu?


Até a próxima!
Fica na paz!