Israel Institute of Biblical Studies

quinta-feira, 22 de novembro de 2018

AS INSTRUÇÕES ÀS TESTEMUNHAS DO CORDEIRO - APOCALIPSE 1 AO 3


O servo de Deus (Ap 1.1-10).

Método cronológico.

João, o apóstolo amado, recebe e transmite uma mensagem especial.
A. A fonte da mensagem (Ap 1.1).

  1. Dada pelo Pai ao Filho.
  2. Dada pelo Filho a um anjo (possivelmente Gabriel ou Miguel).
  3. Dada pelo anjo ao apóstolo.
B. A benção da mensagem (Ap 1.3).
C. A razão da mensagem (Ap 1.3): o tempo está próximo.
Aqui, a palavra usada não é chronos (o termo comumente usado para o tempo do relógio), mas sim kairos, que se refere a uma estação fixa. Esta estação fixa é aquela descrita por Daniel em 9.24-27. Um dia, um grupo de judeus, depois de comparar Daniel e Apocalipse, chegará à conclusão de que esta estação fixa, determinada, na verdade, está às portas.
Além disso, Deus está desejoso de mostrar aos Seus servos as coisas que brevemente devem acontecer (de acordo com a forma de Deus registra o tempo (Ap 1.1).(Veja também Rm 16.20; 2Pe 3.9)
A palavra brevemente também pode significar "rapidamente". Deus deseja abrir a cortina do futuro para que os Seus santos possam ver o que está adiante (Dn 2.28; Am 3.7; Mt 11.25; Lc 8.10).
D. Os recipientes da mensagem (Ap 1.4).
E. O tema da mensagem: a Pessoa e Obra de Jesus Cristo.
  1. Sua obra passada - a redenção (Ap 1.5). Nos ama está no presente, continua nos amando. Nos lavou está no tempo aorista, nos lavou de uma vez por todas.
  2. Sua obra presente - a santificação (Ap 1.6).
  3. Sua obra  futura - a glorificação (Ap 1.7; veja também Dn 7.13,14; Mt 24.30; At 1.9).
F. A doxologia da mensagem (Ap 1.6).
G. O local da mensagem (Ap 1.9).
João agora explica por que ele estava em uma ilha. Ele ficara exilado lá aproximadamente entre 86 e 96 d.C. Patmos era uma ilha escarpada e vulcânica na costa da Ásia Menor. Ela tinha cerca de 16km de comprimento por 9,6km de largura. É provável que João tenha sido enviado para lá pelo imperador romano Domiciano. Domiciano era o irmão de Tito (que destruiu a cidade de Jerusalém). Portanto, Deus consentiu que um pagão destruísse Sua cidade terrena, mas usaria o irmão dele para permitir que a nova Jerusalém celestial fosse revelada ao homem pela primeira vez. A obra da graça é verdadeiramente maravilhosa e misteriosa!
João alude ao fato de que estava passando por tribulação.
H. O momento da mensagem (Ap 1.10; veja também Ap 4.2; 17.3; 21.10).
I. O método da mensagem (Ap 1.10).
O toque da trombeta é ouvido diversas vezes neste livro (veja Ap 4.1; 8.2,7,8,10,12; 9.1,13; 11.15).

O Filho de Deus (Ap 1.11-20).

A. A Sua declaração (Ap 1.11).
B. A Sua descrição (Ap 1.12-16).

  1. Ele estava segurando sete estrelas no meio de sete castiçais de ouro.
  2. Ele estava vestido de uma veste que ia até os pés.
  3. O Seu peito estava cingido com um cinto de ouro.
  4. A Sua cabeça e o Seu cabelo eram brancos como a lã branca ou como a neve.
  5. Seus olhos eram como chamas de fogo (Hb 4.13).
  6. Seus pés eram semelhantes a latão reluzente.
  7. Sua voz era como a voz de muitas águas (Sl 29.3-9).
  8. Da Sua boca, saía uma aguda espada de dois fios (Hb 4.12).
  9. Seu rosto era como o sol que resplandece com toda a sua força (Mt 17.2).
C. A Sua libertação (Ap 1.17,18).
O efeito dessa visão deslumbrante sobre João não foi nada menos do que paralisante. João havia andado com Jesus durante três anos. Ele havia testemunhado Seus milagres e ouvido Seus sermões. Ele havia se recostado em Seu peito no cenáculo e visto o Senhor morrer na cruz. Finalmente, Ele havia se alegrado com a Sua ressurreição e presenciado a Sua ascensão. Mas tudo isso acontecera cerca de 60 anos antes. Agora, ele vê o Redentor resplandecente em todo  o Seu fulgor ofuscante e cai aos Seus pés como um morto. Mas o Senhor amoroso de João agiu rapidamente da forma meiga como o apóstolo tantas vezes O havia visto atuar. Ele estendeu a mão e tocou o necessitado (cf. Mt 8.14,15; 9.27-29; 17.7; Lc 5.12,13; 7.14; 22.51; Jo 9.6).
Jesus tranquiliza João, dizendo Eu estou vivo! O verdadeiro símbolo do cristianismo não é a cruz, mas sim, a sepultura vazia.
Além disso, Jesus assegura João, dizendo: [Eu] tenho as chaves da morte e do inferno.
D. A Sua definição (Ap 1.19,20).
Agora, Jesus interpreta para João o significado das sete estrelas e dos castiçais que o apóstolo vê na Sua destra.
  1. As sete estrelas eram os anjos das sete igrejas. Com relação à palavra anjos, J.Vernon McGee escreve: Anjos podem ser tanto humanos como divinos - a palavra aqui é mensageiro. Este termo poderia referir-se a um membro do exército angelical do céu ou a um líder ou mestre da congregação. (Reveling through Revelation.p.17)
  2. Os sete castiçais eram sete igrejas específicas. Ao ouvir isso, João entendeu por que ele havia visto Jesus vestido daquela maneira. Cristo agora aparece como o nosso Sumo Sacerdote. Os castiçais de ouro referem-se à Sua atual obra no céu, mantendo as lâmpadas acesas. Arão acendia os candeeiros no tabernáculo, apagava-os com espevitadeiras, enchia-os de azeite e aparava seus pavios. Hoje, Cristo faz isso com Suas lâmpadas atuais, que são as igrejas locais.
Até a próxima!
Fica na paz!

quinta-feira, 23 de agosto de 2018

SER ENCHIDO DO ESPÍRITO

Deus é espírito; e importa que os seus adoradores o adorem em espírito e em verdade. (...) E não vos embriagueis com vinho, no qual há dissolução, mas enchei-vos do Espírito (Jo 4.24; Ef 5.18)
Por meio de seu evangelho, João ajudou os efésios a perceber que eles se haviam tornado filhos de Deus, ganhando a Sua vida não por terem nascido do sangue, ou da vontade da carne, ou da vontade do homem, mas de Deus (Jo 1.12-13). Uma vez que nascemos de Deus, precisamos aprender a andar e permanecer Nele.
João usou e explicou a epístola de Paulo aos efésios para que os irmãos pudessem viver e aplicar aquelas palavras no seu dia a dia. Ele os ajudou a perceber que a igreja em Éfeso era resultado do trabalhar do Deus Trino. Deus operou antes da fundação do mundo, o Filho operou no tempo, e o Espírito Santo trabalha no interior de cada crente.
João também mostrou que Deus nos amou de tal maneira que deu Seu Filho para morrer em nosso lugar e liberar Sua vida, assim como o grão de trigo faz após cair na terra e morrer (3.16; 12.24). Depois de Sua ressurreição, o Senhor apareceu aos discípulos e lhes soprou o Espírito Santo para que eles pudessem, a partir de então, ser conduzidos pelo Espírito (20.22). Por isso, hoje, nossa adoração, nosso serviço a Deus e qualquer coisa que fizermos precisa ser no espírito (4.24).
O livro de Efésios mostra que estávamos mortos em nossos delitos e pecados (Ef 2.1), mas, como um tição tirado das chamas, fomos redimidos e livrados do lago de fogo para nos tornar a igreja, a obra prima de Deus (Zc 3.2; Ef 2.10).
Os capítulos 4, 5 e 6 de Efésios falam sobre cinco aspectos do andar de um cristão.

  • O primeiro é andar na graça (4.1, 7). Nós recebemos a graça de ser salvos pelo sangue precioso de nosso Senhor e devemos andar de modo digno do chamamento que Ele nos fez.
  • O segundo é andar na verdade (Ef 4.17; Sl 86.11; 2Co 13.8...). O Senhor Jesus é a Verdade, por isso nós não devemos andar na vaidade dos nossos pensamentos, mentindo ou praticando coisas inapropriadas. João nos mostrou que esses dois tipos de andar estão relacionados a Deus Filho.
  • O terceiro é andar em amor. No início do capítulo 5 de Efésios, vemos que somos filhos de Deus, que  é amor (1Jo 4.8) e, por isso, devemos andar em amor (Ef 5.1-2). Não devemos amar somente os irmãos, mas também os pecadores, pois há muitas pessoas esperando para serem amadas.
  • O quarto é andar na luz. O versículo 8 de Efésios 5, fala sobre andar na luz, pois Deus é luz e somos filhos da luz. por isso, quando vamos às pessoas, precisamos levar luz. Andar no amor e luz, portanto está relacionado a Deus Pai.
  • O quinto aspecto é andar no Espírito. Nosso andar deve ser com prudência, remindo o tempo e buscando compreender qual é a vontade do Senhor (Ef 5.15-17). Todos devemos andar no Espírito, que é o último e mais importante aspecto do andar cristão. João, portanto, ajudou-nos a ver que esses cinco tipos de andar são, na verdade, andar no Deus Pai, Filho e Espírito Santo.
No capítulo 5, Paulo orientou os efésios: "E não vos embriagueis com vinho, no qual há dissolução, mas enchei-vos do Espírito" (Ef 5.18). Precisamos encher-nos do Espírito a ponto de ser completamente controlados por Ele.
Quem se embriaga com vinho (ou qualquer bebida alcoólica), acaba caindo em dissolução. Por isso nós explicamos àqueles que já se converteram que não é que o vinho seja um problema em si, mas ele leva as pessoas a perder sobriedade e fazer coisas absurdas. (Is 5.22; Lc 1.15; Rm 14.21...) Além disso, é impossível se embriagar com vinho e estar no Espírito ao mesmo tempo.
Amados irmãos, não proibimos ninguém de tomar vinho, mas o problema é que, quando alguém começa com esse hábito, no início bebe pouco, mas depois vai aumentando a quantidade até se viciar. Por isso não aconselhamos e não vamos embriagar-nos com vinho, mas devemos encher-nos do Espírito. Louvado seja o Senhor!

Fica na paz!
Até a próxima!

sábado, 11 de agosto de 2018

O ESPÍRITO SANTO GOSTA DE FALAR

O Espírito Santo é um ótimo Comunicador.
Ao recebermos o Espírito de Deus, nossa maneira de falar muda imediatamente. "E, depois disso, derramarei do meu Espírito sobre todos os povos. Os seus filhos e as suas filhas profetizarão..." (Joel 2.28; ver também Atos 2.16-18).
O Espírito Santo influenciou as palavras de milhares no Dia de Pentecostes. "E viram o que parecia línguas de fogo, que se separaram e pousaram sobre cada um deles. Todos ficaram cheios do Espírito Santo e começaram a falar noutras línguas, conforme o Espírito os capacitava" (At 2.3,4).
O Espírito Santo estava em ação quando Jesus deu ordens aos apóstolos, antes de subir ao céu. "Até o dia em que foi elevado aos céus, depois de ter dado instruções por meio do Espírito Santo aos apóstolos que havia escolhido" (At 1.2).
O Espírito Santo influencia nossas conversas com outras pessoas. "Mas receberão poder quando o Espírito Santo descer sobre vocês, e serão minhas testemunhas em Jerusalém, em toda a Judeia e Samaria, e até os confins da terra" (At 1.8).
O Espírito Santo nos dá ousadia e audácia para falar com outras pessoas. "Depois de orarem, tremeu o lugar em que estavam reunidos; todos ficaram cheios do Espírito Santo e anunciavam corajosamente a palavra de Deus" (At 4.31).
O Espírito Santo nos fala sobre a motivação das pessoas ao nosso redor. "O Espírito me disse que não hesitasse em ir com eles...(At 11.12a).
A primeira evidência do Espírito Santo em nossa vida é a mudança no teor de nossas conversas. O Espírito Santo nos leva a defender a causa de Jesus Cristo. Isso se tornou óbvio na vida de Pedro. Ele era fraco e sentia-se intimidado por outras pessoas antes do Pentecostes. Depois disso, tornou-se audacioso: "Então Pedro, cheio do Espírito Santo, disse-lhes: [...]'Saibam os senhores e todo o povo de Israel que por meio do nome de Jesus Cristo, o Nazareno, a quem os senhores crucificaram, mas a quem Deus ressuscitou dos mortos, este homem está aí curado diante dos senhores [...] Não há salvação em nenhum outro, pois, debaixo do céu não há nenhum outro nome dado aos homens pelo qual devamos ser salvos'. Vendo a coragem de Pedro e de João, e percebendo que eram homens comuns e sem instrução, ficaram admirados e reconheceram que eles haviam estado com Jesus" (At 4.8,10,12,13).
O Espírito Santo fala mais do que qualquer outra pessoa nesta terra. Ele conhece a todos. Discerne as fraquezas de cada ser humano que criou. Sabe comunicar-se em todas as línguas. Pode falar em todos os lugares ao mesmo tempo. Pode falar com milhares de pessoas simultaneamente. "Aquele que tem ouvidos ouça o que o Espírito diz às igrejas" (Ap 2.7,11,17; 3.6,13,22).
O Espírito Santo espera que prestemos atenção continuamente à Sua voz. "Hoje, se vocês ouvirem a sua voz, não endureçam o coração..." (Sl 95.7b,8a)
O Espírito Santo nos ensina. "[Ele] lhes ensinará todas as coisas" (Jo 14.26b).
O Espírito Santo nos lembra os princípios ensinados por Jesus. "[Ele] lhes fará lembrar tudo o que eu lhes disse" (Jo 14.26c).
O Espírito Santo nos convence do pecado. "Quando ele vier, convencerá o mundo do pecando, da justiça e do juízo" (Jo 16.8).
O Espírito Santo conversa conosco a respeito do futuro. "[Ele] lhes anunciará o que está por vir" (Jo 16.13c).
O Espírito Santo fala conosco a respeito das pessoas com quem devemos conversar. "E o Espírito disse a Filipe: 'Aproxime-se dessa carruagem e acompanhe-a'" (At 8.29).
Filipe e o etíope
O Espírito Santo nos fala a respeito de nossas tarefas específicas no Reino de Deus. "Enquanto adoravam o Senhor e jejuavam, disse o Espírito Santo: 'Separem-me Barnabé e Saulo para a obra a que os tenho chamado'" (At 13.2).
O Espírito Santo nos mostra o local onde desempenhar nossas tarefas no Reino de Deus. "Enviados pelo Espírito Santo, desceram a Selêucia e dali navegaram para Chipre" (At 13.4).
O Espírito Santo sabe onde nossos dons são mais necessários (ver Atos 8).
O Espírito Santo conhece as pessoas que podem solucionar os questionamentos que nos deixam confusos (ver Atos 8).
O Espírito Santo nos leva miraculosamente a conhecer pessoas que irão agradar-se de nossa companhia (ver Atos 8).
O Espírito Santo nos revela aqueles sobre quem o julgamento irá cair. "Então Saulo, também chamado Paulo, cheio do Espírito Santo, olhou firmemente para Elimas e disse: "Filho do Diabo e inimigo de tudo o que é justo! Você está cheio de toda espécie de engano e maldade. Quando é que vai parar de perverter os retos caminhos do Senhor?" (At 13.9,10)
O Espírito Santo nos revela aqueles que nos vêem como inimigo (At 13.9,10).
O Espírito Santo nos mostra quem está possesso por espíritos demoníacos (At 13.9,10).
O Espírito Santo nos revela a diferença entre as questões importantes e as secundárias. "Pareceu bem ao Espírito Santo e a nós não impor a vocês nada além das seguintes exigências necessárias" (At 15.28).
O Espírito Santo nos mostra qual é o local de provisão e suprimento. "Saia daqui, vá para o leste e esconda-se perto do riacho de Querite, a leste do Jordão. Você beberá do riacho, e dei ordens aos corvos para o alimentarem lé" (1Rs 17.3,4). Esta realidade ficou evidente na vida de Elias.
O Espírito Santo nos revela problemas na vida de outras pessoas. Samuel teve essa experiência quando era garoto. Deus falou com ele a respeito de Eli, seu líder espiritual (1Sm 3.11).
O Espírito Santo em nosso íntimo se torna uma fonte de agitação para os ímpios (ver Atos 6.10).
Por isso é importante que tenhamos um local especial para nos encontrarmos com ó Espírito Santo todos os dias. Chamo meu cômodo particular [um lugar tão simples da minha sala] de oração de Lugar Secreto.
Devemos afastar-nos das vozes das pessoas quando realmente desejamos ouvir a voz do Espírito Santo.

  • A solidão é necessária para alcançarmos intimidade.
  • A intimidade é necessária para recebermos  conhecimento espiritual.
  • O conhecimento espiritual é necessário para experimentarmos mudanças.
Só podemos experimentar mudanças quando o Espírito Santo fala conosco.

Quatro maneiras pelas quais o Espírito Santo fala conosco:

  1. O Espírito Santo fala conosco através de homens e de mulheres de Deus. Essas pessoas maravilhosas inspiram nossa fé e ajudam-nos a corrigir nosso foco espiritual. Quando obedecemos às instruções do Espírito Santo, transmitidas por um servo de Deus, [o quê hoje está, infelizmente, difícil de encontrá-los! Servos fieis e leais à voz do Espírito Santo!] prosperaremos além de nossa imaginação. "Tenham fé no Senhor, o seu Deus, e vocês serão sustentados; tenham fé nos profetas do Senhor, e terão a vitória" (2Cr 20.20b). [O homem, a mulher de Deus, vai saber se o seu líder espiritual está realmente sendo leal ao Espírito Santo, quando está recebendo alguma instrução ou orientação. Se esse líder, falou com fidelidade, você vai prosperá naquilo para qual a instrução foi enviada! Caso contrário..corra! Corra depressa para os braços do Espírito Santo, Ele não deixará você sem resposta. E quanto ao líder..claro, ele prestará contas à ELE![Espírito Santo]. As palavras do Espírito Santo nos estimulam e trazem vida. "O Espírito dá vida; a carne não produz nada que se aproveite. As palavras que eu lhes disse são espírito e vida" (Jo 6.63). Se seu pastor tem-se mostrado que é fiel ao Espírito Santo e sua conduta revela isso, agradeça a Deus por ele, pois foi um presente do Espírito Santo em sua vida. Ele o adverte, consola e fortalece. Quando ouvimos a pregação [da Palavra] por um homem de Deus, as chances de sermos bem-sucedidos se multiplicam.
  2. O Espírito Santo nos fala através de nossa consciência. Quando Estêvão, cheio de fé e poder, realizou grandes maravilhas e milagres entre o povo, alguns* o confrontaram. A consciência deles reagiu ao que estavam vendo. "Mas não podiam resistir à sabedoria e ao Espírito com que ele [Estêvão] falava" (At 6.10). Eles ficaram tão irritados, que se revoltaram e apedrejaram aquele homem de Deus. O Espírito Santo usou a própria consciência deles para condená-los.* Membros da chamada Sinagoga dos Libertos
  3. O Espírito Santo nos fala através das Escrituras. Ele instigou os homens da antiguidade a registrarem as palavras santas de Deus para nós. Devemos imaginar que cada palavra é como uma semente. Dentro de cada uma está a fragrância invisível e poderosa chamada gozo; um gozo incomum é a essência oculta em cada palavra de Deus. Quando lemos ou ouvimos as palavras dEle e as acolhemos, a semente santa é lançada no solo de nossa vida. Uma explosão de gozo inexplicável surge dessas sementes como uma fragrância estimulante. Não consigo explicar isso, mas sinto acontecer todos os dias em minha vida. No momento em que leio a Palavra de Deus, mudanças começam a ocorrer em meu íntimo.
  4. O Espírito Santo fala conosco através de acontecimentos. O povo de Israel aprendeu a temer a Deus por meio do julgamento do Senhor sobre Corá e sobre outras pessoas* . Na Igreja Primitiva, a morte súbita de Ananias e Safira* foi usada para estimular o temor a Deus entre os cristãos. {Não foi usada por causa da oferta, do dinheiro, como muitos pregam, pondo o medo e o terror a alguns membros de muitas, digo, da maioria das congregações, se não derem ofertas e dízimos! Mas para estimular o uso da verdade e desprezar a mentira! Sempre! Em qualquer ocasião ou circunstância!] *Ver Números 16 e Atos 5.1-11
Nove assuntos sobre os quais o Espírito Santo fala conosco:
  
  1. O Espírito Santo fala conosco a respeito de nossos pecados. '"Venham, vamos refletir juntos', diz o Senhor. 'Embora os seus pecados sejam vermelhos como escarlate, eles se tornarão brancos como a neve; embora sejam rubros como púrpura, como a lã se tornarão'" (Is 1.18).
  2. O Espírito Santo fala conosco a respeito de achegar-nos à Sua Presença. "Virão muitos povos e dirão: 'Venham, subamos ao monte do Senhor, ao templo do Deus de Jacó, para que ele nos ensine os seus caminhos, e assim andemos em suas veredas'. Pois a lei sairá de Sião, de Jerusalém virá a palavra do Senhor" (Is 2.3). [Uma referência ao Templo do Milênio - Veja mais aqui: O TEMPLO DO MILÊNIO e GEOGRAFIA DO MILÊNIO]
  3. O Espírito Santo fala conosco sobre prestação de contas. "Assim, cada um de nós prestará contas de si mesmo a Deus" (Rm 14.12). [Veja sobre O TRIBUNAL DE CRISTO]
  4. O Espírito Santo fala [sobre obediência] com os filhos. "Filhos, obedeçam a seus pais no Senhor, pois isso é justo. 'Honra teu pai e tua mãe' - este é o primeiro mandamento com promessa - 'para que tudo te corra bem e tenhas longa vida sobre a terra'" (Ef 6.1-3). [Entrando em extinção entre os "cristãos"!]
  5. O Espírito Santo fala [sobre amor] com os maridos. "Maridos, ame cada um a sua mulher, assim como Cristo amou a igreja e entregou-se por ela [...] Da mesma forma, os maridos devem amar cada um a sua mulher como a seu próprio corpo..." (Ef 5.25,28). [Entrando em extinção entre os "cristãos"!]
  6. O Espírito Santo fala [sobre submissão] com as esposas. "Mulheres, sujeite-se cada uma a seu marido, como ao Senhor" (Ef 5.22). [Entrando em extinção entre os "cristãos"!] [Mas os quê permanecerem fiéis, serão salvos! (Jo 15.10; 1Jo 2.24)
  7. O Espírito Santo fala com o Pai a nosso respeito. "Da mesma forma o Espírito nos ajuda em nossa fraqueza, pois não sabemos como orar, mas o próprio Espírito intercede por nós com gemidos inexprimíveis. E aquele que sonda os corações conhece a intenção do Espírito, porque o Espírito intercede pelos santos de acordo com a vontade de Deus" (Rm 8.26,27). [Por isto, há oração que não são respondidas! Entenderam? Quando não se ora no Espírito e faz-se pedidos egoístas. Sem o acordo do Pai!]
  8. O Espírito Santo fala conosco e confirma que pertencemos a Deus. "O próprio Espírito testemunha ao nosso espírito que somos filhos de Deus" (Rm 8.16).
  9. O Espírito Santo fala conosco a respeito de lançarmos uma semente importante na vida de outros durante um período de crise em nossa vida. "E todos os que estavam dispostos, cujo coração os impeliu a isso, trouxeram uma oferta ao Senhor para a obra da Tenda do Encontro, para todos os seus serviços e para as vestes sagradas" (Êx 35.21). Quando o Espírito Santo fala a respeito de uma semente financeira, Ele tem uma grande colheita em mente para nós. Isso aconteceu com a viúva de Sarepta. O homem de Deus foi até ela, e disse-lhe que lançasse uma semente. Isso não tinha sido ideia dele. O Espírito Santo o havia instruído a agir assim enquanto estava assentado diante do ribeiro de Querite. Elias obedeceu a Deus. A viúva obedeceu ao profeta. O suprimento continuou ao longo dos dias de fome na terra. [Aqui temos que tomar bastante cuidado e sermos sensíveis à voz do Espírito Santo. Infelizmente, hoje em dia, há nas congregações, muitos lobos devoradores, idólatras e falsos, esganados por dinheiro, usando a Palavra do Senhor! Por isso, que devemos criar o hábito de conversar sempre com o Espírito Santo de Deus, para nos tornarmos conhecedores da Sua vontade, reconhecendo que é Ele que está falando conosco. E no momento oportuno, ofertarmos ao Senhor com alegria! Amém?]
  • Quando o Espírito Santo fala, mudanças começam a ocorrer.
  • Quando o Espírito Santo fala, nosso coração se enche de gozo.
  • Quando o Espírito Santo falar, obedeça-Lhe.
Lembremos sempre: O Espírito Santo gosta de falar.

Você poderá gostar de:

O ESPÍRITO SANTO EM ATOS










Até a próxima!
Fica na paz!

sexta-feira, 25 de maio de 2018

A VOLTA DO SENHOR

A VOLTA DO SENHOR

Quando Yeshua [Jesus] Cristo?

Sua primeira aparição: Ele retornará no ar (1Ts 4.16,17) para buscar a Sua Igreja.
a) Quando Seu Corpo estivar completo (1Co 12.12; Ef 5.30). Isso se refere ao momento em que o último pecador arrependido tiver sido acrescentado àquele Corpo, quando então, o Corpo será unida à Cabeça (Ef 1.22,23; 5.23; Cl 1.17; 3.4).
b) Quando Sua Noiva estivar pronta (2Co 11.2). O Noivo, então aparecerá (Ef 5.25-27).
Sua segunda aparição: Ele retornará à terra (Zc 14.4) com o Seu povo. Isso ocorrerá no final da grande tribulação de sete anos (Dn 9.24-27; Mt 24.29,30; Ap 1.7; 19.11,14). Veja mais sobre A GRANDE TRIBULAÇÃO E A GRANDE TRIBULAÇÃO - CONTINUAÇÃO

Por que o Senhor voltará?

Existem (pelo menos) 12 razões principais.
Para cumprir as diversas previsões encontradas nas Escrituras que prometem o Seu retorno.
  1. Conforme previsto por Isaías (Is 25.9; 40.5).
  2. Conforme previsto por Ezequiel (Ez 43.4).
  3. Conforme previsto por Ageu (Ag 2.6,7).
  4. Conforme previsto por Zacarias (Zc 8.3).
  5. Conforme previsto pelo próprio Jesus (Mt 24.30).
  6. Conforme previsto pelos anjos celestiais (At 1.11).
  7. Conforme previsto por Paulo (Rm 11.26).
  8. Conforme previsto por João (Ap 1.7).
Para derrotar o anticristo e as nações do mundo reunidas no Armagedom (Ap 19.17-21). Veja mais sobre A BATALHA DO ARMAGEDOM.
Para trazer de volta, regenerar e restaurar os fiéis de Israel (Is 43.5,6; Ez 36.28; Am 9.14,15).
Para julgar e punir os infiéis de Israel (Ez 11.21; 20.38; 1Ts 2.15,16).
Para separar as ovelhas gentias das cabras (Mt 25.31-33).
Para amarrar Satanás (Rm 16.20; Ap 20.1-3).
Para ressuscitar os santos do Antigo Testamento e da tribulação (Jó 19.25,26; Is 26.19).
Para julgar os anjos caídos (1Co 6.3).
Para galardoar o Seu povo (Is 40.10; Mt 5.12; 16.27; Ap 22.12).
Para ministrar pessoalmente ao Seu povo (Is 35.5,6; 40.11; 45.6; 49.10,11).
Para redimir a criação. Em Gênesis 3, Deus amaldiçoou a natureza por causa do pecado de Adão. A partir daquele momento, o paraíso do homem tornou-se um deserto. As rosas, de repente, passaram a ter espinhos, o dócil tigre tornou-se um carnívoro faminto. Mas, durante o milênio, tudo isso irá mudar. Paulo descreve essa transformação para nós em Sua epístola aos Romanos (Rm 8.19-22).
Para introduzir Seu glorioso Reino terreno de mil anos e reinar sobre ele (Is 2.4; 11.6-9; 40.5). Veja mais sobre O REINO DE CRISTO NO MILÊNIO

Quais são algumas das últimas atividades de Jesus descritas na Bíblia?

Suas atividades em relação aos não salvos.

  1. Advertindo-os (Ap 21.8; 22.18,19).
  2. Julgando-os (Ap 20.11-15).
Suas atividades em relação aos salvos.

  1. Enxugando as nossas lágrimas (Ap 21.4).
  2. Suprindo as nossas necessidades (Ap 21.6).
  3. Galardoando nossa fidelidade (Ap 22.12).

Você gostará de lê:



Até a próxima!
Fica na paz!

sábado, 10 de março de 2018

A HUMANIDADE DO SALVADOR


Ele era tão humano que parecia nunca ter sido Deus.
  1. Ele tinha uma mãe humana (Lc 1.31).
  2. Ele tinha um corpo humano (Mt 26.12).
  3. Ele tinha uma alma humana (Jo 12.27).
  4. Ele tinha um espírito humano (Mc 2.8; Lc 23.46).
  5. Ele cresceu em sabedoria e estatura (Lc 2.40, 52).
  6. Ele fez perguntas (Lc 2.46; 8.45).
  7. Ele aprendeu sobre obediência (Lc 2.51).
  8. Ele parecia um homem: a) Para a mulher samaritana (Jo 4.9) - b) Para os judeus (Jo 8.57; 10.33) - c) Para Maria Madalena (Jo 20.15).
  9. Ele tinha carne e sangue (Jo 6.51, 55).
  10. Ele socializava (Jo 2.1, 2).
  11. Ele orava (Lc 11.1).
  12. Ele foi tentado (Mt 4.1).
  13. Ele teve fome (Mt 4.2; 21.18).
  14. Ele teve sede (Jo 4.7; 19.28).
  15. Ele comeu (Lc 24.41-43; Jo 21.13-15).
  16. Ele ficou cansado (Jo 4.6).
  17. Ele dormiu (Mt 8.24).
  18. Ele amou (Mc 10.21).
  19. Ele teve compaixão (Mt 9.36; 14.14; 15.32; Mc 1.41; 5.19; 9.22,23; Lc 7.13).
  20. Ele indignou-se e condoeu-se (Mc 3.5).
  21. Ele chorou (Lc 19.41; Jo 11.35).
  22. Ele alegrou-se (Lc 10.21).
  23. Ele teve zelo (Jo 2.17).
  24. Ele ficou angustiado (Mt 26.37; Mc 14.34).
  25. Ele cantou (Mt 26.30).
  26. Ele suou e agonizou (Lc 22.44).
  27. Ele ficou atribulado (Mc 14.33,34; Jo 11.33; 12.27; 13.21).
  28. Ele sangrou (Jo 19.34).
  29. Ele morreu (Mt 27.50).
  30. Ele foi enterrado (Mt 27.59,60).
VOCÊ VAI GOSTAR DE LER TAMBÉM:

Fica na paz!
Até a próxima!




sábado, 20 de janeiro de 2018

ORAÇÕES DA BÍBLIA

Oração de Abraão por Sodoma - Gn 18.22-33
Servo de Abraão ora por orientação - Gn 24.12-14
Benção de Isque - Gn 27
Voto de Jacó em Betel - Gn 28
Oração de Jacó em Peniel - Gn 32
Jacó abençoa seus filhos - Gn 48 e 49
Moisés pede para  ver a glória de Deus - Êx 33
Moisés abençoa o povo de Israel - Dt 33
Moisés intercede por Israel após o povo adorar o bezerro de ouro - Êx 32; Dt 9
Moisés pede que Deus perdoe seu povo rebelde - Nm 14
Benção de Arão - Nm 6
Balaão abençoa Israel - Nm 22 ao 24
Cântico de Moisés: Deus e seu povo - Dt 32
Ação de graças de Moisés pela libertação do Egito - Êx 15
Oração de Josué após a derrota em Ai - Js 7
Josué ora pedindo tempo para completar sua vitória - Js 10
Ação de graças de Débora pela vitória - Jz 5
Oração de Gideão por sinais - Jz 6
Oração de Ana por um filho - 1Sm 1
Ação de graças de Ana - 1Sm 2
Oração de Samuel pela nação - 1Sm 7
Oração de Davi após a promessa de Deus de sucessão contínua - 2Sm 7; 1Cr 17
Ação de graças de Davi por libertação - 2Sm 22; Sl 18
Oração de Salomão por sabedoria - 1Rs 3; 2Cr 1
Oração de Salomão na dedicação do Templo - 1Rs 8; 2Cr 6
Oração de Elias no monte Carmelo - 1Rs 18
Elias e o "cicio tranquilo e suave" - 1Rs 19
Oração de Ezequias ao final do cerco de Senaqueribe - 2Rs 19; Is 37
Ação de graças quando a Arca da Aliança é levada para Jerusalém - 1Cr 16
Davi ora por Salomão - 1Cr 29
Confissão de Esdras pelos pecados do povo - Ed 9
Oração de Neemias pelo seu povo - Ne 1
Confissão pública conduzida por Esdras - Ne 9
Jó procura a razão do seu sofrimento - Jó 10
Jó defende sua causa - Jó 13 ao 14
Confissão de Jó - Jó 42
Os Salmos - incluem um grande número de orações.
Orações de Isaías - Is 25; 33; 63 ao 64
Oração de Ezequias em sua enfermidade - Is 38
Orações de Jeremias - Jr 11; 14; 20; 32
Lamentos pela queda de Jerusalém - Lm 1 ao 4
Oração por restauração - Lm 5
O sonho do rei: oração de Daniel - Dn 2
Nabucodonosor louva a Deus - Dn 4.33-37
Oração de Daniel ao final do exílio - Dn 9
Oração de Jonas - Jn 2
Queixas de Habacuque - Hc 1
Oração de Habacuque - Hc 3
Orações de Jesus:
  • O Pai Nosso - Mt 6.9-13; Lc 11.2-4
  • Gratidão por Deus se revelar às pessoas simples - Mt 11.25-26; Lc 10.21
  • No Getsêmani - Mt 26.36-44; Mc 14.32-39; Lc 22.46
  • Na cruz - Mt 27.46; Mc 15.34; Lc 23.34-46
  • Na ressurreição de Lázaro - Jo 11.41-42
  • Diante da morte - Jo 12.27-28
  • Pelos seus seguidores - Jo 17
Cântico de Maria (Magnificat) - Lc 1.46-55
Cântico de Zacarias (Benedictus) - Lc 1.68-79
Cântico de Simeão (Nunc Dimittis) - Lc 2.29-35
Oração do fariseu e do publicano - Lc 18.10-13
Oração da igreja diante das perseguições - At 4.24-30
Oração de Estêvão na sua morte - At 7.59-60
Orações de Paulo:
  • pelos cristãos em Roma - Rm 1.8-10
  • por Israel - Rm 10.1
  • Pela igreja em Corinto - 1Co 1.4-9; 2Co 13.7-9
  • ação de graças pelo conforto de Deus - 2Co 1.3-4
  • ação de graças pela riqueza espiritual em Cristo - Ef 1.3-14
  • pelos cristãos de Éfeso - Ef 1.16-23; 3.14-19
  • pelos cristãos de Filipos - Fp 1.3.11
  • pela igreja de Colossos - Cl 1.3-14
  • pelos cristãos de Tessalônica - 1Ts 1.2-3; 2.13; 3.9-13; 5.23; 2Ts 1.3; 2.13,16-17; 3.16
  • por Timóteo - 2Tm 1.3-4
  • por Filemom - Fm 4-6
Ação de graças de Pedro - 1Pe 1.3-5
Oração de João por Gaio - 3Jo 2
Doxologias (louvor a Deus) e bênçãos:
  • Rm 16.25-27
  • Ef 3.20-21
  • Fp 4.20
  • 1Ts 3.11-13
  • Hb 13.20-21
  • 1Pe 5.10-11
  • 2Pe 3.18
  • Jd 24-25
Leia também:

Até à próxima!
Fica na paz!